Flores Biológicas

Biológico, Fresco, Local & Sazonal
Testemunhamos o aumento da biodiversidade na nossa Quinta. É como se a natureza suspirasse de alívio desde a nossa conversão à agricultura biológica.

Cultivar e organizar variedades especiais e únicas de flores é tanto uma vocação como uma forma de arte. Nos nossos bouquets usamos apenas flores naturais e sazonais, com um toque selvagem e elegante.
Amamos o cultivado e o selvagem. Utilizamos flores silvestres, naturalmente cultivadas, com imperfeições peculiares, juntando ervas selvagens, ervas aromáticas e vagens para adicionar nuances coloridas e detalhes subtis e sazonais.

Cultivo de Flores

Numa das nossas viagens a Inglaterra, Ann e eu fomos ao encontro de um livro incrível chamado “Cut Flower Garden” de Erin Benzakein. Conta-nos como crescer, colher e organizar deslumbrantes flores sazonais. Ficamos impressionados com a ideia de fazer exatamente isto na Quinta de Sant’Ana. Todos os anos (exceto este ano covid) gastamos uma fortuna em flores importadas para os casamentos. Flores que foram cultivadas e enviadas da Holanda, Israel, África, América do Sul, as milhas de transporte são consideráveis, as flores estão longe de serem frescas quando chegam, parecem boas, mas não naturais: uma flor que faz o trabalho, mas sem o cheiro que se espera, longe de orgânico, tendo sido pulverizada com todos os tipos de produtos químicos contra doenças e feita para durar a viagem.
A ideia era irresistível: colher as nossas próprias flores biológicas perfumadas a uma curta distância do nosso salão de casamentos.

A qualidade do solo é o fator mais importante para o cultivo de flores saudáveis e abundantes. Embora tivéssemos um bom solo rico no único campo plano da Quinta, descrito pelo sogro Gustav como “die Fruchtbare Ebene” que significa “terreno fértil”, ainda faltava matéria orgânica. Adubo, o ouro do jardineiro, é fundamental para fazer florescer flores; não tínhamos nenhum. Compramos algumas cargas de camião, mas fiquei decepcionado com os resultados, o composto comprado tinha sido feito a partir de aparas e podas de jardim municipal, de jardins onde os herbicidas tinham sido usados, o que resulta no crescimento atrofiado de compostagem das plantas – o oposto do que queríamos alcançar. Então, começamos a produzir nosso próprio composto usando nosso próprio lixo verde dos eventos, do jardim, da nossa casa, das peliculas de uva da adega, estrume de cavalo, palha, folhas etc. A maior parte deste material que nós queimamos no passado em fogueiras enormes no final do verão, não fazendo nada de bom para o meio ambiente, era na verdade desperdiçar material incrível para fazer o maravilhoso adubo.

A nossa Filosofia

Há algo de mágico em viver o ano através das flores.
A alegria ao ver os primeiros rebentos, as hastes a crescer, as folhas que se formam, as primeiras flores, os botões a abrir mostrando as suas cores …Alinhados com o movimento que defende que devemos consumir produtos locais, não é de admirar que o conceito “do campo para a jarra” esteja a ganhar cada vez mais adeptos, especialmente no segmento dos casamentos. Os nossos noivos, quase todos preocupados com o ambiente, ficam muito satisfeitos por poderem reduzir a sua pegada de carbono, escolhendo para o seu grande dia arranjos com flores cultivadas na Quinta desde a primavera até ao início do inverno.
Comprometemo-nos com o cultivo biológico em pequenas parcelas, sem uso de fertilizantes químicos, sem pesticidas, sem conservantes. Compostamos o nosso lixo verde e facilitamos alimento para as abelhas. Fornecemos em fontes locais e naturais para reduzir as emissões de carbono. Aprendemos, ensinamos e empregamos. Dupla vitória para todos os envolvidos, especialmente para si: desfrute das suas flores perfumadas, sazonais e sustentáveis!

Contacte-nos