Tlf: +351 261 963 550

Matéria Orgânica

O zumbido das abelhas e insetos refletem o ambiente saudável onde os nossos vinhos são produzidos. Métodos de agricultura biológica aliados a uma sustentabilidade integrada estão na base das decisões que tomamos. Colheitas com menores rendimentos, mas com uma qualidade visivelmente superior e uma abundante flora de espécies selvagens, ervas aromáticas e gramíneas.

A palavra “Quinta” vem do Latim ‘quintus’ que significa “um quinto” já que antigamente as rendas eram pagas com um quinto daquilo que era produzido nas quintas. Hoje a nossa Quinta está dividida em 12 hectares de vinha, 20 hectares de mata e o resto em jardins, pomares e prados. Para garantir a preservação da nossa fauna, a divisão entre terras “cultivadas” e “silvestres” é bastante vaga. Para além da vinha, plantámos mais de mil árvores diferentes, entre as quais pinheiros mansos, sobreiros, ciprestes, citrinos, oliveiras, pessegueiros e nogueiras.
Acreditamos firmemente numa gestão responsável e sustentável da vinha, garantindo a sua saúde e a do solo, não só no presente, mas também para as gerações futuras. A nossa Quinta é a nossa casa e as vinhas fazem parte do seu ecossistema. E assim esforçamo-nos por promover a sua vitalidade e diversidade natural.
Pelo que a saúde dos solos representa para nós, comprometemo-nos a realizar as nossas atividades agrícolas sempre em sintonia com a natureza. Temos todo o cuidado para evitar a erosão, incorporando culturas de cobertura e canalizando as águas das chuvas para longe das encostas mais íngremes. Enquanto pasta pela Quinta, o nosso rebanho de ovelhas da raça Suffolk vai controlando as ervas daninhas e adubando a terra.

Vinho

O verdadeiro segredo do nosso projeto está na proximidade do oceano, que muito contribui com noites frescas e as altas temperaturas sentidas durante o dia que permitiram criar um novo estilo de vinho marcado por uma acidez atrevida, mineralidade oceânica, sabor de elevada pureza e final salino. A capacidade de envelhecimento dos nossos vinhos é hoje muito conceituada.
Situada a 12 km da costa atlântica e a 30 minutos norte de Lisboa, a Quinta de Sant’Ana beneficia deste microclima costeiro único e, apesar das pequenas quantidades, produz uma variedade de castas internacionais, entre elas a Pinot Noir e Riesling e castas nacionais, como a Arinto e Ramisco. Com a ajuda do nosso Enólogo Consultor, António Maçanita, vencedor de inúmeros prémios, o proprietário James Frost concluiu o processo de conversão para produção de vinho biológico, obtendo a sua certificação em 2018, estando já a colher os benefícios gerados por solos mais saudáveis ​​e 11 hectares de vinha sustentáveis.

Mel

Quando pensamos nas espécies mais importantes a preservar, as abelhas aparecem logo no topo da lista como principais polinizadoras de muitas culturas que alimentam grande parte da população do mundo. Um mundo sem abelhas teria muito que se esforçar para conseguir sustentar a sua população. E se isto não é motivação suficiente para criar um pequeno paraíso para as abelhas, então não sabemos o que será! Esperamos que outros sigam o nosso exemplo: as nossas vinhas são biológicas;  cultivamos uma grande variedades de flores e deixamos terrenos por limpar onde os insetos encontram o seu alimento. Em junho, quando recolhemos o mel das colmeias, deixamos lá o suficiente para as reservas do inverno. Não controlamos a enxameação natural e mais importante que tudo: restringimos rigorosamente o uso de pesticidas. E o resultado é um mel maravilhoso, dourado, líquido, não filtrado, não aquecido, cristalizado e fluído, perfeito para curar o corpo e a alma!

Flores

Há algo de mágico em viver o ano através das flores.
A alegria ao ver os primeiros rebentos, as hastes a crescer, as folhas que se formam, as primeiras flores, os botões a abrir mostrando as suas cores …Alinhados com o movimento que defende que devemos consumir produtos locais, não é de admirar que o conceito “do campo para a jarra” esteja a ganhar cada vez mais adeptos, especialmente no segmento dos casamentos. Os nossos noivos, quase todos preocupados com o ambiente, ficam muito satisfeitos por poderem reduzir a sua pegada de carbono, escolhendo para o seu grande dia arranjos com flores cultivadas na Quinta desde a primavera até ao início do inverno.